Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]


A propósito do último número da publicação a+t architecture publishers "RECLAIM Remediate Reuse Recycle" lembrei-me de um manifesto que imprimi há um par de anos e colei na minha sala de trabalho. O manifesto redigido pela Platform 21 colocou na ordem do dia a importância de reutilizar os objectos, ao invém de os largar num qualquer contentor de reciclagem. Efectivamente, se reciclar é importante, seria mais importante que os produtos, as máquinas e os objectos fossem produzidos para permanecer connosco muito tempo e por isso fosse óbvio repará-los. Podemos falar de sapatos, de telemóveis ou de casas. Actualmente, a cultura da "loja chinesa" (e não só!) promove uma atitude contrária. Como facilmente se compra um par de sapatos ou um prato, não se reflecte sobre a sua qualidade e a necessidade de ter este ou aquele objecto. Pode-se ler naquele documento: Platform 21 = Repairing started with the idea that repair is underestimated as a creative, cultural and economic force. If we don’t consider repair a contemporary activity we will loose an incredibly rich body of knowledge – one that contributes to human independence and pleasure. Em arquitectura, a substituição de uma parede gera resíduos que têm que ser tratados (primeiro desperdício) e depois exige um novo investimento se for necessário refazer (desperdício a dobrar!), mas reparar (por exemplo uma parede de terra) é um problema por falta de mão de obra qualificada. (Continua...)

repair manifesto.jpg

* título retirado da Platform 21 a propósito do Manifesto.

Autoria e outros dados (tags, etc)




Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D